Veja como a logística reversa pode trazer benefícios para o seu negócio.

A consciência ambiental da população em geral vem se tornando mais abrangente. Cada vez mais importante no meio empresarial, a sustentabilidade deve ser levada a sério nas instituições. Com o tempo, surgem novos métodos, ferramentas e estratégias que permitem que as empresas lidem melhor com essa questão.

A logística reversa é uma dessas estratégias e, quando bem executada, proporciona grandes benefícios ao negócio. Se você deseja conhecer as principais informações sobre essa área da logística, confira o nosso artigo!

O que é logística reversa?

A logística reversa se refere ao fluxo reverso pelo qual a mercadoria passa. Ou seja, se no fluxo normal da cadeia de suprimentos a mercadoria vai basicamente da indústria ao distribuidor e ao cliente final, na logística reversa esse processo ocorre ao contrário.

Muitos associam o conceito somente à sustentabilidade, mas é importante lembrar que ele é dividido em duas partes: logística reversa pós-venda, que é referente a devolução de mercadorias por ocorrência de algum problema, como tamanho errado; e logística reversa pós-consumo, aquela que está ligada à questão da reciclagem e da sustentabilidade.

Neste post, o foco é a logística reversa pós-consumo. Ela consiste em um conjunto de métodos, processos e ações que buscam tornar mais viável a coleta e o retorno dos resíduos sólidos das mercadorias às empresas de origem. E dessa forma, descartá-los de forma ambientalmente correta ou até mesmo reaproveitá-los em um ciclo produtivo. Resumindo, a logística reversa é uma maneira de as empresas reduzirem seus impactos negativos no meio ambiente.

Quais são os benefícios de sua implantação?

Este tipo de logística torna possível o retorno dos resíduos de produtos às empresas de origem, evitando o acúmulo desses materiais na natureza. Isso evita a poluição dos solos, rios e florestas, contribuindo para a manutenção da biodiversidade e do equilíbrio ecológico.

Além disso, permite que a empresa atue de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que prevê maior rigidez nas fiscalizações relacionadas ao assunto ecologia nas empresas. Assim, as organizações passam a adotar uma postura mais adequada perante a sociedade, e isso claramente contribui para a motivação de seus colaboradores e para seu marketing. As questões sustentáveis têm sido cada vez mais um diferencial competitivo e fator decisivo no processo de compra.

Como colocar a logística reversa em prática na minha empresa?

O procedimento de colocar a logística reversa em ação envolve não só a empresa, mas também os consumidores, comerciantes e governantes. Aos consumidores, cabe a devolução dos produtos inutilizados nos postos de coleta. Os comerciantes se responsabilizam pela instalação desses postos. Já os governantes devem educar a população e oferecer incentivos às empresas.

E a empresa é responsável por também criar campanhas de conscientização dos consumidores e fiscalizar as etapas da logística reversa, além de garantir o recolhimento dos materiais e sua inclusão nos processos. Para administrar todas essas informações, um bom sistema de ERP exerce um papel muito importante.

Na logística reversa, as empresas assumem responsabilidade pelos resíduos deixados por seus produtos. Isso permite a economia de recursos naturais e a preservação do meio ambiente. Além disso, a empresa consegue melhorar sua imagem perante os consumidores. Entretanto, é importante destacar que o sucesso desse processo depende da atuação correta de todos os componentes da sociedade.

Nosso post te ajudou e esclareceu suas dúvidas? Compartilhe em suas redes sociais para que seus amigos conheçam mais sobre logística reversa também!