Originado do inglês, Key Performance Indicators, o termo, como o nome já sugere, mostra os indicadores chave de performance. Em outras palavras, trata-se de valores que possam demonstrar efetivamente como uma empresa atinge seus objetivos de negócios. Mas, e o KPI em departamentos logísticos?

De modo geral, empresas de todas as áreas usam KPIs para poder avaliar o sucesso dos processos e, assim, atingir melhores planos de ação. Com um sistema bem estruturado e corretamente aplicado, é possível investir em bons desempenhos para a organização e também se concentrar em processos de departamentos, como na logística.

Quer conhecer mais sobre esses indicadores para seus processos? Então, continue acompanhando nosso post!

Qual a importância de ter KPI em departamentos logísticos

Assim como essa ferramenta é de grande importância para o chão de fábrica, ela também é fundamental em departamentos logísticos. Afinal, é por meio dos KPIs que a diretoria consegue avaliar os desempenhos das cadeias de suprimentos e demais processos.

Quando definimos indicadores, fica muito mais fácil gerir e mensurar os resultados, já que todos profissionais envolvidos saberão exatamente o que precisará ser entregue, para que os processos fiquem sempre dentro do esperado pela companhia.

Quais pontos podem ser medidos pelo KPI

Uma vez que já compreendemos do que se tratam os KPIs e a sua importância nos departamentos logísticos, podemos enumerar os principais pontos possíveis de serem medidos pela ferramenta.

Vale lembrar que cada negócio poderá definir seus próprios indicadores, porém, de modo geral, estes são os mais comuns:

1. Entregas realizadas com sucesso

Nesse tipo de KPI, em departamentos logísticos, é medida a capacidade da empresa entregar na data programada.

2. Custo com não-conformidades no transporte

Nessa opção, a companhia acompanha os custos envolvidos com atrasos, fretes e demais problemas com logística.

3. Avarias no transporte

Controla as mercadorias que foram danificadas durante o processo de transporte.

4. Tempo do ciclo de logística reversa

Mede o processo de fluxo de reverso, assim como o encaminhamento para reparos, descartes, etc.

5. Índice de atendimento do pedido

Também conhecido como “Order Fill Rate”, esse KPI mede a porcentagem dos pedidos que foram totalmente atendidos no primeiro envio para o cliente.

6. Tempo do ciclo do pedido

Também conhecido como “Order Cycle Time”, ajuda a poder mensurar qual foi o tempo gasto entre a chegada do pedido e a realização da entrega.

7. Produtividade na separação de pedidos

Da mesma forma, é fundamental medir a produtividade da equipe que cuida da separação dos pedidos. É possível usar um KPI para cada tipo de trabalho.

8. Acuracidade no endereço

Usado para auditorias periódicas, esse indicador mede a conformidade dos endereçamentos de materiais enviados ou recebidos, das notas fiscais e das etiquetas das embalagens. Isso ajuda muito a evitar erros que possam se transformar em extravios.

Como definir o que é mais relevante

A busca por melhorias contínuas só é possível quando aliada às análises relevantes que visam mostrar bons dados do que vem — ou não — funcionando para sua empresa.

Com isso, a definição do KPI em departamentos logísticos está diretamente ligada às características de seu negócio. Ou seja, um mesmo indicador poderá ser muito relevante para uma composição logística, mas, ao mesmo tempo, não ser tão interessante para outro negócio.

Assim, é vital que seus indicadores reúnam duas características na definição: precisam ser simples e de fácil entendimento, mas também altamente relevantes para seu negócio. Isso garantirá que a coleta de informações seja muito mais adequada.

Como vimos, criar KPI em departamentos logísticos é vital para um bom andamento dos negócios e dos processos de cada etapa a ser realizada. Esperamos que você tenha gostado deste conteúdo e que essas dicas sejam valiosas para suas tomadas de decisões.

Quer se manter sempre bem informado e por dentro de nossas novidades? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter!