No post de hoje vamos falar sobre o Kanban, um método que visa o aumento da produtividade. Continue com a leitura e saiba mais sobre o conceito, aplicações e benefícios que esse método proporciona!

A manutenção de bons níveis de produtividade é crucial para que os processos se tornem mais eficientes, ao mesmo tempo em que garantem o desempenho esperado. Para isso, existem diversas ferramentas e metodologias que se tornam grandes aliadas.

Afinal, do que se trata o sistema Kanban?

O sistema Kanban tem origem japonesa e um dos significados possíveis para a palavra é “cartões coloridos”. Essa filosofia foi criada em 1950 por Taiichi Ohno, com o objetivo de aprimorar os métodos de produção da Toyota, mantendo altos níveis de produtividade.

O método possui relação direta com o Just in Time (JIT), já que, em ambos os casos, a ideia é reduzir os níveis de estoque, mantendo somente os materiais necessários para suprir a produção e a demanda dos clientes — o que também é chamado de “produção puxada”.

No Kanban, são utilizados cartões, que estão relacionados a cada atividade que será realizada, dispostos em um quadro que fica visível para todos os envolvidos no processo. À medida que o processo é realizado, os cartões vão mudando de estágio no quadro.

Como o Kanban pode ser aplicado?

É possível adotar o sistema Kaban em apenas 4 passos:

  1. Preparação da equipe, que precisa estar familiarizada com os conceitos, princípios e benefícios do sistema, além da importância do empenho de cada um;
  2. Identificação dos estágios de trabalho: normalmente, pode-se adotar os fluxos de “tarefa em aberto”, “tarefa em progresso” e “tarefa terminada”. Contudo, é possível desmembrar e adotar outros estágios como “em teste”, “com defeito”, “melhoria”, “requisito”, entre outros;
  3. Priorização: todas as tarefas urgentes ou críticas devem ser posicionadas no topo do quadro, para facilitar a visualização.
  4. Monitoramento e melhoria contínua: criar um sistema de medição, acompanhar os processos, identificar e aplicar as mudanças que precisam ser realizadas.

Quais vantagens ele proporciona para as empresas?

Desburocratização das atividades

A utilização dos cartões reduz consideravelmente — ou mesmo elimina — a necessidade de criação de documentos formais e o tempo de espera para autorizações, que tornam os processos mais lentos e afetam a produtividade.

Agilidade na execução dos processos

A diminuição na formalidade faz com que os processos se tornem mais ágeis, o que contribui para aumentar a produtividade e reduzir os custos. Com isso, as atividades se tornam mais eficientes.

Produção puxada

Como o objetivo é manter apenas a quantia adequada de materiais, além de não comprar e não transportar nada antes do tempo certo, mantém-se apenas o volume de trabalho necessário.

Isso evita desperdícios, erros, problemas de insatisfação dos clientes e uma série de outras dificuldades.

Redução dos níveis de estoques

Outra vantagem é que, com o aumento do controle das atividades realizadas, torna-se possível reduzir os níveis de estoque, o que está dentro do método de produção puxada.

Aumento do controle sobre os processos

Como os processos são acompanhados em cada etapa de sua execução e podem ser visualizados por meio do quadro utilizado, o controle sobre cada atividade realizada se torna ainda maior, já que é possível monitorar etapa por etapa.

Por fim, vale ressaltar que essa é uma metodologia simples e de baixo custo para ser implementada nas empresas. No entanto, os benefícios garantidos por ela vão desde melhorias operacionais até uma gestão mais eficiente, que garanta resultados cada vez mais satisfatórios.

Gostou de conhecer mais sobre o sistema Kanban e quer acompanhar os conteúdos que postamos aqui no blog? Assine a nossa newsletter agora mesmo e receba todas as novidades em primeira mão!